Brasil

Abate de bovinos e suínos cresce; o de frangos recua

Publicado em

O abate de bovinos e suínos subiu 4,7% e 7,2%, respectivamente, no primeiro trimestre de 2022, na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo os resultados preliminares da Estatística da Produção Pecuária, divulgada hoje (12/05/22) pelo IBGE. O de frangos caiu 1,8%. Os resultados completos para o primeiro trimestre de 2022 e para as unidades da federação serão divulgados no dia 8 de junho próximo.
De acordo com os dados preliminares, o número de cabeças de bovinos abatidas no trimestre foi 6,91 milhões, enquanto o de suínos registrou 13,64 milhões e o de frangos 1,54 bilhão de cabeças.
Apesar do recuo, o abate de frangos representou aumento de 0,1% em relação ao último trimestre do ano passado. O abate de bovinos também cresceu 0,1% em relação ao 4º trimestre de 2021, enquanto o de suínos, na mesma comparação, teve acréscimo de 2,0%.
No primeiro trimestre deste ano, do total de bovinos abatidos, o resultado preliminar aponta uma produção de 1,82 milhão de toneladas de carcaças, aumento de 5,2% em relação ao mesmo período de 2021, porém redução de 4,5% na comparação com o último trimestre do mesmo ano.
Em relação aos suínos, o peso acumulado das carcaças atingiu 1, 24 milhão de toneladas, com alta de 6,7% frente ao primeiro trimestre do ano passado e de 1,8% na comparação com o quarto trimestre de 2021.
Já o peso das carcaças de frango foi de 3,76 milhões de toneladas. Na comparação anual, houve aumento de 2,4%, e, frente ao último trimestre de 2021, o acréscimo foi de 1,9%.

AQUISIÇÃO DE LEITE E PRODUÇÃO DE OVOS CAEM
A aquisição de leite cru feita pelos estabelecimentos que atuam sob inspeção sanitária municipal, estadual ou federal foi de 5,88 bilhões de litros no primeiro trimestre de 2022, uma redução de 10,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, e queda de 8,9% frente ao quarto trimestre de 2021.
A produção de ovos de galinha alcançou 963,82 milhões de dúzias, o que corresponde a uma redução de 2,3% na comparação anual e uma queda de 2,8% na trimestral.
A pesquisa mostra, ainda, que os curtumes que efetuam curtimento de, pelo menos, cinco mil unidades inteiras de couro cru bovino por ano declararam ter recebido 7,08 milhões de peças do produto no primeiro trimestre deste ano. Essa quantidade foi 0,2% menor na comparação com o mesmo período de 2021 e 1,9% menor do que a registrada no último trimestre do ano passado. (Fonte e foto: IBGE-Unidade Minas Gerais)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo