Saúde e Beleza

Aumentam as restrições na onda vermelha

Publicado em

O Governo de Minas Gerais decidiu que cinco macrorregiões sanitárias do estado devem adotar medidas ainda mais restritivas. A medida foi tomada a partir de recomendação do Comitê Extraordinário Covid-19, que se reuniu na manhã de ontem (03/06/21).

As macrorregiões do Triângulo do Sul, Sul, Oeste, Leste do Sul e Centro Sul – que já estavam na onda vermelha – foram consideradas em cenários epidemiológico e assistencial desfavoráveis, o que aponta para um momento crítico da pandemia.

O município de Teófilo Otôni está na macrorregião Nordeste, não sendo atingido pela medida

Apesar do momento ser considerado crítico, a vacinação traz esperança. Os dados mostram que tanto os óbitos como os números de casos de internação por Covid-19 vêm caindo entre a população idosa vacinada, dos 70 aos 90 anos ou mais.

CENÁRIOS ASSISTENCIAL E EPIDEMIOLÓGICO DESFAVORÁVEIS

A classificação de uma macrorregião nestes cenários é feita a partir de metodologia proposta pela Sala de Situação da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), em que os territórios em onda vermelha passam por análise ainda mais minuciosa dos indicadores Incidência e Espera por Atendimento, para identificar as tendências de piora na transmissão da doença e na ocupação de leitos e possíveis filas.

Esta gradação dentro da onda vermelha é importante, pois Minas Gerais está em um momento heterogêneo da pandemia no estado, com cenários diferentes, porém críticos. “Dentro destas diferenças, ressaltamos a necessidade de medidas mais restritivas, ainda, para evitar o estresse do sistema de saúde” – explicou o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti. Segundo ele, o momento ainda é de incidência alta do Covid-19 no estado.

INCIDÊNCIA E ESPERA POR ATENDIMENTO

A combinação dos indicadores Incidência e Espera por Atendimento resulta na classificação dos cenários, que podem variar: Epidemiológico Desfavorável, Assistencial Desfavorável ou Assistencial e Epidemiológico Desfavoráveis. Em todos eles, passam a vigorar as seguintes medidas:

– proibição de eventos, de atrativos culturais e naturais;

– proibição de academias, clubes e salões de beleza;

– alimentação em bares e restaurantes – limitada até 19h; após este horário, apenas delivery, sem retirada em balcão. (Fonte e foto: Governo de Minas Gerais)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo