Cidade e Região

Barro é fonte de renda de artesã no Jequitinhonha

Publicado em
Artesã Izalina Rosa Matos Ramalho

O Sebrae Minas homenageou, na última sexta-feira (19/03/21), Dia do Artesão, os empreendedores que têm se reinventado para manter vivas suas raízes e histórias por meio da genuína arte popular do artesanato. Para apoiar o segmento neste momento de crise, o Sebrae Minas em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico realizou um encontro especial, o “Artesanato em Foco”, com palestras on-line gratuitas.

O evento contou com a participação de especialistas que abordaram assuntos ligados à inovação e tendências voltadas para o artesanato. Houve reflexões e abordagens sobre o novo olhar para o segmento, além de dicas e estratégias para inovar processos, produtos e vendas on-line.

As bonecas em cerâmica feitas pela artesã Izalina Rosa Matos Ramalho cruzam o Brasil e o mundo. A aposentada, que trabalha com argila há 17 anos, conta que mesmo com a pandemia continuou vendendo, além das bonecas, flores e vasos de decoração.

O dinheiro das vendas dos produtos se transforma em renda extra que complementa a aposentadoria da artesã. Em média, o preço de uma boneca gira em torno de R$ 500,00. Izalina chega a vender até 10 peças por mês. 

Com o apoio do Sebrae Minas, as obras da mineira ganharam mais destaque. Os cursos promovidos pela instituição ajudaram a artesã a melhorar a qualidade e design das peças. “A capacitação foi uma experiência que só veio acrescentar ao meu trabalho e, com isso, ganhei o reconhecimento das pessoas. Hoje, me sinto realizada, mas quero melhorar ainda mais” – afirma.

O Sebrae Minas desenvolve várias ações voltadas para o segmento de artesanato nos Vales  do Jequitinhonha e do Mucuri, entre elas: cursos técnicos para criação de novos designs, valorização da cultura local, e, ainda, capacitações em gestão, finanças e marketing. Além disso, promove iniciativas que facilitam o acesso a novos mercados, como o apoio em feiras e eventos, além da divulgação dos produtos para lojistas e atacadistas por meio do Catálogo de Artesanato Minas Gerais. 

“Na região de Araçuaí, por exemplo, promovemos cursos, capacitações, consultorias e apoiamos encontros de artesãos e missões para feiras em vários lugares do Brasil. Pretendemos criar um programa na região do Médio Jequitinhonha, em parceria com associações, grupos organizados e poder público, e que abranja cidades como: Araçuaí, Itinga, Itaobim, Medina e Santana do Araçuaí” – enfatizou o analista do Sebrae Minas Thalles Coutinho. (Fonte e foto: Sebrae-MG/William de Jesus)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo