Editorial

EDITORIAL – A estratégia eleitoral do prefeito de T. Otôni

Publicado em

Quem ainda acredita que o lançamento da pré-candidatura do prefeito de Teófilo Otôni-MG, Daniel Sucupira, foi um ato natural, decorrente de uma realidade, engana-se. Peça de ficção, a montagem do circo foi quase perfeita, esgarçando-se apenas nas bordas que se estendem à observação de quem se posta fora da lona.
Sucupira não aspira à governança estadual, pois é pessoa inteligente. Ele sabe perfeitamente de seus limites, os quais não se estendem a outras regiões, senão à de Teófilo Otôni. Seu prestígio, em termos estaduais, é percentualmente nenhum.
Mas, o que pretendeu o nosso alcaide com a festa de lançamento de candidatura?
Projetar o seu nome junto à população, na tentativa de fixá-lo na memória eleitoral. Só issso…
Mas, com isso, aonde vai vai o nosso burgomestre?
Vai à cata de uma cadeira no Legislativo Federal?
Não, Brasília é muito para ele…
Daniel Sucupira deverá ser candidato a deputado estadual, cargo para o qual tem um possível cacife. Os votos do PT de Teófilo Otôni, somados aos que serão angariados no decorrer da campanha, dão-lhe chances reais de sucesso. Todos sabem que a militância petista, desocupada como é do trabalho convencional, tem tempo de sobra para se empenhar na busca de votos em todos os buracos, grutas, periferias etc.
Eleito à Assembleia Legislativa, o nosso chefe estaria imune aos processos que lhe são movidos…
Ser candidato a vice-governador na chapa de Alexandre Kalil, ex-prefeito de Belo Horizonte, também é uma aspiração de Sucupira. (Texto: Jornalista José Gonçalves Cangussu – Foto: )

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo