Economia

Em Minas, Comércio avança 0,2% de março para abril

Publicado em

O volume de vendas do comércio varejista em Minas Gerais apresentou avanço de 0,2 % na passagem de março para abril de 2021, na série com ajuste sazonal, segundo dados do IBGE divulgados na terça-feira (08-06-21). A taxa média nacional de vendas do varejo também mostrou avanço de 1,8%, com resultados positivos em 21 das 27 Unidades da Federação, com destaque, por magnitude de taxa, para: Distrito Federal (19,6%), Rio Grande do Sul (14,9%) e Amapá (10,8%).

A variação das vendas do comércio varejista em Minas Gerais, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, foi de 22,4%, abaixo da média nacional (23,8%). Todas as 27 Unidades da Federação apresentaram variação positiva, com destaque, por magnitude de taxa para: Amapá (86,0%) e Rondônia (75,0%).

De janeiro a abril 2021 (acumulado no ano), observa-se que o indicador do comércio varejista nacional foi de 4,5%, com 5 das 27 Unidades de Federação apresentando indicadores negativos, sendo os mais expressivos em Tocantins (-9,8%), Distrito Federal (-7,0%) e Mato Grosso (-1,4%). Por outro lado, Amapá (22,8%), Piauí (17,7%) e Rondônia (17,3%) registraram os aumentos mais acentuados nesta comparação. Minas Gerais apresentou acumulado no ano de 9,6%.

O indicador do comércio varejista nacional foi de 3,6%, na variação acumulada nos últimos 12 meses, sendo que 21 das 27 Unidades de Federação apresentaram indicadores positivos, com destaque para Pará (14,1%), Piauí (13,9%) e Maranhão (12,3%). Minas Gerais apresentou acumulado nos últimos 12 meses de 7,6%.

Em síntese, o volume de vendas no varejo, na passagem de março para abril de    2021, teve desempenho positivo (1,8%) acima, em termos de amplitude, do resultado negativo de fevereiro para março (-1,1%). No interanual, por conta da base mais baixa da série histórica em abril de 2020, período que marca o início dos efeitos mais agudos da pandemia de Covid-19 no Brasil, os resultados de abril de 2021 registraram altas recordes na maioria dos setores, com destaque para Tecidos, vestuário e calçados (301,2%), Veículos e motos, partes e peças (132,1%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (104,4%).

Em Minas Gerais, todas as atividades investigadas apresentaram avanço na comparação com o mesmo mês do ano anterior, para o comércio varejista, com destaque para Móveis (133,8%), Tecidos, vestuários e calçados (99,9%) e Eletrodomésticos (53,2%). Já no comércio varejista ampliado, o setor de Veículos, motocicletas, partes e peças apresentou avanço de 97,9%, e o setor de Material de construção avançou 33,7%. (Fonte: IBGE-Unidade Minas Gerais – Foto: Freepik)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo