Política

Gilmar Mendes terá grandeza moral para se retratar?

Publicado em
Vice-presidente Hamilton Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) disse, ontem (14/07), que o ministro Gilmar Mendes, do STF, deve um pedido de desculpas. E sentenciou: “Se tiver grandeza moral, tem que se retratar!” Mourão se referia à inconveniente e anti-ética declaração de Mendes, no último sábado (11/07/20), de que o “Exército Brasileiro está se associando a um genocídio”

O vice-presidente prosseguiu: “Não vejo como interferência. Vi o cidadão Gilmar Mendes fazendo uma crítica totalmente fora de propósito ao comparar o que ocorre no Brasil com o genocídio. O genocídio foi cometido por Stalin, contra as minorias russas. Foi cometido por Hitler contra os judeus. Foi cometido aí na África, em Ruanda e em outros casos. Saddam Hussein contra os curdos. Agora, o ministro, acho que ele exagerou demais no que ele falou.”

Depois de opinar que a fala de Gilmar Mendes não deve influenciar em retirada do general Eduardo Pazuello do comando do Ministério de Saúde, Hamilton Mourão clareou: “É uma decisão do presidente. A crítica do ministro Gilmar Mendes é feita de Portugal, né. Eu gostaria que ele viesse para cá para fazer as críticas aqui”.

E prosseguiu: “O ministro Gilmar Mendes não foi feliz, né. Aí vou usar, como eu usei aí outro dia, uma linguagem do jogo de polo: ele cruzou a linha da bola ao querer comparar com genocídio o fato das mortes ocorridas aqui no Brasil na pandemia, querer atribuir essa culpa ao Exército porque tem um oficial general do Exército como ministro interino da Saúde. Ele forçou uma barra aí que agora está criando um incidente com o Ministério da Defesa. O MD há pouco soltou uma nota rebatendo essa questão e talvez até acione a PGR no sentido de interpelar o ministro. Acho que a crítica vai ocorrer, tem que ocorrer, ela é válida, mas o ministro ultrapassou o limite da crítica aí.”

O Ministério da Defesa disse que acionará a Procuradoria Geral da República (PGR) contra Gilmar Mendes.

Não se cansando de interferir em assuntos de outros poderes, o membro do Judicário emitiu nota, ontem, em que nega ter ofendido a honra das Forças Armadas. (Foto: Reprodução/Facebook)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo