Brasil

IBGE pesquisa características do espaço público nas cidades

Publicado em

O IBGE iniciou, ontem (20/06/22) a Pesquisa Urbanística do Entorno dos Domicílios. Até o dia 12 de julho, mais de 22 mil agentes censitários percorrerão 326.643 setores urbanos, em todas as unidades da federação, observando temas relacionados à infraestrutura urbana do país.
“A Pesquisa do Entorno é o marco oficial do início da operação do Censo Demográfico 2022, que entra em campo em 1º de agosto. Ainda não é o recenseador passando de porta em porta, realizando as entrevistas, mas é a primeira operação pública de coleta de informações do Censo” – explica Cláudio Stenner, diretor de Geociências do IBGE. Ele ressalta que nesta etapa não há alghum tipo de entrevista: a pesquisa é feita somente pela observação dos quesitos nas áreas públicas dos setores censitários.
Serão investigados dez quesitos (três deles são novos): capacidade da via, pavimentação da via, bueiro/boca de lobo, iluminação pública, ponto de ônibus/van, via sinalizada para bicicletas, existência de calçada, presença de obstáculo na calçada, rampa para cadeirante e arborização.
“Os novos quesitos da pesquisa em relação àquela feita no Censo 2010 são ponto de ônibus/van e via sinalizada para bicicletas, que estão relacionados à questão da mobilidade urbana, e presença de obstáculo na calçada, que está relacionada à acessibilidade” – indica Filipe Borsani, supervisor técnico da pesquisa. “Além disso, houve a ampliação do quesito capacidade da via, que antes era perguntado apenas no Levantamento de Informações Territoriais (LIT)” – complementa.
A pesquisa está alinhada com o monitoramento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 11: Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. A finalidade é fornecer um panorama da infraestrutura urbana do país, considerando temas como acessibilidade, circulação, equipamentos públicos e meio ambiente. Ela é muito importante para a formulação de políticas públicas em áreas urbanas para melhoria da qualidade de vida da população.
O Censo trabalha em uma série de escalas: primeiro, caracteriza-se o entorno onde o domicílio está localizado; depois, o recenseador coleta informações do próprio domicílio e das pessoas que nele
Em tempo recorde, o IBGE passará por mais de 10 milhões de faces de quadras, ou seja, os lados das calçadas que compõem as ruas. Isso representa 72% do total de setores do Censo. Serão visitadas áreas remotas, áreas de municípios pequenos, não importa: todo os municípios do país serão contemplados. (Fonte e foto: IBGE-Unidade Minas Gerais)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo