Esportes

Mandado de segurança do Cruzeiro derruba liminar de Dedé

Publicado em

Caiu por terra, na noite de ontem (10/03/21), a liminar que o jogador de futebol Dedé havia conseguido, em fevereiro último, junto à 1ª instância da Justiça do Trabalho contra o Cruzeiro Esporte Clube. O zagueiro fora beneficiado com rescisão unilateral de contrato com o clube.

A decisão de anular a liminar foi do desembargador Paulo Maurício Ribeiro Pires, do TRT-MG (Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais), por provocação de mandado de segurança do Cruzeiro.

Na petição, o clube celeste alega que Dedé não tem como comprovar que está em condições de atuar no futebol, pois se encontra lesionado. O jogador reivindica mais de R$ 35 milhões da equipe do Barro Preto, numa jogada que só o fantástico mundo do futebol pode entender.

Em sua decisão, o magistrado afirma: “Impõe-se conceder a liminar requerida para suspender a tutela de urgência deferida pelo Juízo impetrado, de modo que não há falar, por ora, em declaração da rescisão indireta do contrato de trabalho desportivo.” (Fonte: TRT-MG – Foto: Pinterest )

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo