Cidade e Região

Praça de Tiradentes, em Teófilo Otôni, necessita de administração de verdade

Publicado em
A praça é um lixo

Se você pensa que o problema de Teófilo Otôni-MG está apenas no vai e vem da politicagem, no mimimi, nos atos de perseguição e nos privilégios na Prefeitura Municipal, enganou-se redondamente.

A administração de uma única praça dá o retrato da incompetência e do desprezo para com a população. Principal ponto urbano da cidade, a Praça de Tiradentes está em deplorável situação. A população se queixa do abandono do laguinho da ala direita de quem sobe a Av. de Getúlio Vargas, onde a água se encontra não apenas praticamente esgotada, mas poluída no que dela resta.

Nos passeios, aos pés da árvores, lixo se concentra, constituindo verdadeiros criadouros de ratos, baratas e mosquitos comuns e grandes moscas. Isso acarreta sérios riscos à saúde de todos. Em compensação, a Secretaria Municipal de Saúde se enche de “servidores” com altos e abusivos salários.

Também merece relevo o fato de a Praça de Tiradentes estar em processo de favelização, a partir de uma transformação em moradia para diversas pessoas e em laboratório de manipulação de garrafadas nem sempre saudáveis. Um “curador”, ou “curandeiro”, ou “raizeiro” implantou sua “botica” na praça, fazendo sua poções no chão. E a Secretaria Municipal de Saúde a tudo assiste e dorme, com seus gestores instalados em berço esplêndido de generosos vencimentos financeiros.
Não bastasse isso, ainda se acomoda a administração com a permissividade em se instalarem ali barracas e apetrechos os mais diversos.

Falando ao DIÁRIO do MUCURI, um cidadão assim se expressou: “No caso do projeto Cidade Mais Limpa, as imagens falam por si mesmas e mostram a fake news do atual governo, que tenta apenas buscar as promoções política e partidária de um ex-secretário municipal do alcaide, que, registre-se, ocupou pessimamente todas as pastas que chefiou: Planejamento, Saúde e Governo, consolidando-se como um coringa municipal de péssima gestão e trabalho.”
Sobre o prefeito Daniel Sucupira, afirmou: “O prefeito se coloca como um governo honesto e trabalhador, atributos que não são uma opção, mas uma obrigação e que não seriam usados como peça de péssimo marketing, tivesse ele coerência.”

E prossegue: “Honre seu marketing, mesmo que errático, e trabalhe de verdade; deixe as redes sociais, as palhaçadas, o oportunismo, a hipocrisia, a irresponsabilidade, a auto promoção, e trabalhe de verdade, pois seu governo está se consolidando como pior da história desta triste e abandonada cidade. Deixe o palanque, e vá trabalhar! Deixe os discursos e as bravatas, e comece a mostrar resultados.”

Finalizando, o cidadão lamentou: “Foi ridícula a atuação do prefeito municipal no cortejo fúnebre do padre Giovanni, onde o líder da cidade, como um péssimo locutor de carro de som, fez palanque promocional de si próprio sobre o caixão do pobre sacerdote.” (Fonte e fotos: Cidadão de bem preocupados com a boa administração da cidade)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo