Cidade e Região

Prefeito falta a reunião e frustra tentativa de manter transporte público em T. Otôni

Publicado em
Vereador Gabriel Gusmão

Por completo descaso do prefeito Daniel Sucupira, a cidade e os distritos de Teófilo Otôni poderão ficar sem transporte público. Os ônibus da Viação Vale do Mucury Ltda. só circularão até o dia 10 próximo (09/21), última data prevista no contrato da empresa com a Prefeitura.
Memes já estão circulando nas redes sociais, informando que o burgomestre encontrou a solução, contratando o “Trenzinho” que, aos domingos e feriados, percorre algumas ruas da cidade conduzindo crianças em “tours” de lazer.
“E a história se repete: o Poder Executivo Municipal, como sempre, foge às suas obrigações!” – diz o vereador Gabriel Gusmão, ferrenho defensor da regularização do serviço que, hoje, atende a estudantes, empresários, empregados e populares em geral.
A manifestação do parlamentar se acentuou com a ausência do alcaide à reunião realizada na manhã de ontem, na CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas – por iniciativa desta entidade, do Sindcomércio e da Associação Comercial, com participação do Ministério Público, da Câmara de Vereadores, Procon e Viação Vale do Mucury Ltda. Daniel Sucupira não compareceu nem enviou representante. Na oportunidade, seria discutido o encontro de uma solução para o problema que, se não for solucionado, vai gerar um completo caos em Teófilo Otôni e nos distritos.
Gabriel Gusmão lembra que todos foram convidados, mas o Poder Executivo Municipal não compareceu.
“Infelizmente, a dúvida do início da reunião – de que forma o serviços iria continuar – se manteve até o final da reunião” – informa Gusmão. E, claro, sem um acordo com a Prefeitura, a concessionária do serviço público de transporte de passageiros não pode continuar operando após o vencimento do contrato.
“Ninguém tem alguma resposta. O Ministério Público afirmou que não possui legitimidade para agir antes do fim do contrato” – informou o vereador. Mas o parlamentar ressalta que não concorda com o posicionamento do Ministério Público, “por se tratar de matéria de grande relevância, de interesse coletivo, amplamente anunciado, cuja inércia pode provocar prejuízo inestimável à nossa cidade”.
Gusmão informa que tentou agendar uma reunião “com o que se diz prefeito”, ainda para ontem. Segundo ele, a reunião serviria para Daniel Sucupira “explicar o que está acontecendo”.
Prosseguindo, diz: “Incrível a sua falta de capacidade para liderar e buscar soluções menos conflituosas e prejudiciais para a cidade.”
“Incrível, também, o nível de politicagem a que chegou a nossa cidade. O nível de comprometimento das instituições com o povo de Teófilo Otôni está beirando a zero. Mas, enquanto eu tiver vida, continuarei batalhando pela máxima eficiência do Poder Público, bem como dos serviços prestados ao nosso povo. Vamos cobrar as respostas incansavelmente!”
O prefeito ainda não deu qualquer pista de qual seja a solução que poderia ter encontrado. (Fonte : Gabriel Gusmão – Foto: Instagram)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo