Economia

Safra 2021 será 3,5% maior que a de 2020

Publicado em

A safra nacional de grãos para 2021 deve ficar 9,0 milhões de toneladas acima da safra de 2020. Um crescimento de 3,5% em relação ao ano passado, que já havia sido recorde na série histórica da pesquisa que teve início na década de 1970. As informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado hoje (11/03/21), pelo IBGE. Pela estimativa de fevereiro, o total de cereais, leguminosas e oleaginosas gerado no país este ano deve atingir a 263,1 milhões de toneladas.

Em relação à estimativa de janeiro, a soja teve mais um ligeiro acréscimo (0,1%) e continua batendo recordes, devendo alcançar 130,4 milhões de toneladas. O milho declinou um pouco nessa comparação (-0,2%), mas continua em patamares recordes em relação aos anos anteriores, devendo chegar a 103,5 milhões de toneladas. Em relação ao ano anterior, a produção de soja deve ser 7,3% maior, havendo aumento de 3,1% na área a ser colhida; e a de milho, 0,3% maior, com aumento de 3,4% na área a ser colhida.

Em relação à informação anterior (janeiro), houve aumentos ainda nas estimativas da produção do trigo (16,8% ou 965,8 mil toneladas), do café canephora (12,1% ou 98,1 mil toneladas), da cevada (9,0% ou 32,9 mil toneladas), da aveia (2,2% ou 21,3 mil toneladas), do café arábica (1,6% ou 30,6 mil toneladas), do milho de 2ª safra (0,3% ou 262,8 mil toneladas) e da soja (0,1% ou 117,2 mil toneladas).

Mas são esperados declínios na produção do arroz (-0,1% ou 8,8 mil toneladas), do feijão 3ª safra (-0,1% ou 810 toneladas), do feijão 2ª safra (-0,7% ou 8,6 mil toneladas), do tomate (-1,2% ou 46,0 mil toneladas), do milho 1ª safra (-1,7% ou 441,3 mil toneladas) e do feijão 1ª safra (-3,6% ou 46,8 mil toneladas).

As  regiões Sul e Nordeste tiveram acréscimos em suas estimativas de 14,1% e 0,9%, respectivamente. Sendo que a primeira deve produzir 31,7% do total de grãos do país, e a segunda, 8,7% do total. Já o Centro-Oeste, maior região produtora do país, que responde por 45,8% da safra nacional, teve decréscimo em sua estimativa (-0,9%), bem como o Sudeste (-0,6%) e o Norte (-2,2%). (Fonte: IBGE-Unidade Minas Gerais – Foto: Pinterest)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo