Agro

Safra recorde de 261,5 milhões de toneladas

Publicado em

A estimativa de abril do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgada hoje (12/05/22) pelo IBGE, mostra que a safra brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve alcançar 261,5 milhões toneladas em 2022. Este valor é 3,3% acima (ou 8,3 milhões de toneladas) da safra obtida em 2021 (253,2 milhões) e 1% acima da estimativa de março (2,5 milhões).
Principal commodity do país, a soja apresentou aumento 2% no volume de grãos em comparação com março. Ainda assim, a produção nacional deve atingir 118,5 milhões de toneladas, uma redução de 12,2% na comparação com 2021.
Ainda na comparação com março, houve aumento nas estimativas da produção da 3ª safra da batata-inglesa (20,4%) e da 2ª safra da batata-inglesa (9%), além do sorgo (4%), do tomate (1,5%), da 2ª safra do feijão (1,3%), da uva (1,2%) e do café canephora (1% ou 9 978 t). Já na perspectiva das quedas, destaque para a 1ª safra do feijão (-7,5%), do café arábica (-3,5%), da 1ª safra da batata-inglesa (-3,2%), da laranja (-1,5%) e da 2ª safra do milho (-0,7%).
Neste ano, a safra do café arábica será de bienalidade positiva, com aumento expressivo da produção. As produções de arroz e de feijão deverão atender ao consumo interno do país no ano.

QUATRO REGIÕES TÊM APRESENTAM ALTA
A estimativa da produção apresentou alta em comparação com 2021 em quatro regiões: Centro-Oeste (11,7%), Sudeste (11,4%), Norte (5,2%) e Nordeste (9,9%), com queda para a Sul (-14,5%). No confronto com a estimativa de março, as cinco regiões apresentaram crescimento na estimativa da produção: Centro-Oeste (0,8%), Sul (1,0%), Sudeste (1,7%), Nordeste (0,8%) e Norte (1,5%).
Entre os estados, as principais altas nas estimativas da produção, em relação ao mês anterior, foram em Goiás (mais 1 milhão de toneladas), no Paraná (624,9 mil), em Minas Gerais (271,6 mil), em São Paulo (191,7 mil), no Ceará (140 mil) e em Rondônia (104,5 mil). Já as quedas de destaque ocorreram em Alagoas (menos 15 mil toneladas) e na Paraíba (menos 3,9 mil).
O Mato Grosso segue sendo o maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 30,5%, seguido pelo Paraná (13,9%), Goiás (10,7%) e Rio Grande do Sul (9,0%). (Fonte: IBGE-Unidade Minas Gerais – Foto: Agência Brasil-EBC)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo