Economia

Secretariado de T. Otôni tem número imoral

Publicado em
Aqui, 18 secretarias (algumas desnecessárias) oneram o povo

Teófilo Otôni conta, agora, com 18 secretários municipais. É um número superior ao das pastas existentes em Belo Horizonte, a capital do Estado.

Teófilo Otôni não chega a 141 mil habitantes. O IBGE os estimou em 140.937, em 2020. Em 2010, pelo censo, eram 134.745 pessoas. A densidade demográfica média, hoje, é de 41,56 habitantes por quilômetro quadrado.

Belo Horizonte, com população estimada pelo IBGE em 2020 em 2.521.564 habitantes, densidade demográfica de 7.167 por quilômetro quadrado, conta com 16 secretarias.

Vitória-ES, com 365.855 habitantes e densidade demográfica média de 3.338,30 pessoas, tem 19 secretarias (incluído o gabinete do prefeito).

Onde a Prefeitura de Teófilo Otôni conseguiu tanta divisão de tarefas, para atender a população de porte abaixo de média?

A Prefeitura não pode abrir seus cofres para “ajudar” correligionários com empregos de alta remuneração, e, com isso, retirar dinheiro do bolso do povo, onerando-o com altas de impostos. É por este tipo de procedimento que se reajustam, sempre para cima, o IPTU e taxas as mais variadas.

Quando o eleitor teofilo-otonense votou em Daniel Sucupira, não foi para ele fazer esta brincadeira de tremendo mau gosto. Ainda dá tempo dele corrigir tal aberração administrativa. Para praticar imoralidade, o prefeito não deve sequer pensar em contar com apoio do cidadão honesto. (Texto: jornalista profissional José Gonçalves Cangussu – Fontes: IBGE e Prefeituras de Teófilo Otôni, Belo Horizonte e Vitória – Foto: PMTO/Reprodução)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo