Economia

“Serviços” faz demanda por crédito crescer 12,1%

Publicado em

A demanda das empresas por crédito aumentou 12,1% em junho, na comparação com maio deste ano, de acordo com o Indicador da Serasa Experian. Foi o segundo crescimento mensal consecutivo, já que maio havia registrado alta de 12,3%. Na análise por setor, o destaque fica com Serviços, que subiu 15,7%. Na sequência, estão: Indústria (9,3%) e Comércio (8,9%). “O segmento de Serviços é um dos que mais sofreram neste cenário econômico desafiador. Com a reabertura gradual, muitas empresas estão em busca de crédito para reequilibrar as contas e se preparar para uma retomada do crescimento”, destaca o economista Luiz Rabi.

Na análise pelo porte, as pequenas e médias empresas – PMEs – foram as que mais demandaram crédito, com alta de 12,8%. A busca de crédito pelas demais empresas, de médio e grande portes, recuou -3,8% e -4,5%, respectivamente.
Entre as regiões, a Norte apresentou o melhor desempenho, com aumento de 21,1%. Na sequência, vem a Nordeste, com alta de 18,7%, e a Sudeste, onde a procura foi 15,6% maior. O Centro-Oeste, depois de um aumento de 20,6% em maio, voltou a recuar (-1,6%).
Para Luiz Rabi, “assim com o setor de serviços, as PMEs também enfrentaram dificuldades e, agora, várias delas começaram a renegociar suas dívidas de modo a sustentar o reaquecimento econômico verificado a partir da reabertura econômica gradual. O mesmo não se aplica às médias e grandes empresas, pois estas normalmente contam com mais reservas de capital para o enfrentamento de turbulências na economia, com fontes alternativas de financiamento, além do crédito bancário (mercado de capitais, recursos externos)

AVALIAÇÃO ANUAL

Na comparação anual – junho 2020 X junho 2019 – o indicador também demonstrou uma recuperação, com a primeira alta (5,3%) após dois meses de queda. Isso também fica evidente na análise anual dos setores. Em junho, todos apresentaram números positivos se comparados com o ano passado, com destaque para Serviços (8,5%), Comércio (2,8%) e Indústria (0,8%). “Esse resultado reforça que, ainda que de forma gradual, estamos no caminho certo”, finaliza Rabi. (Fonte: Serasa – Foto: Freepik/Reprodução)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo