Cidade e Região

Servidores municipais de Teófilo Otôni decidem continuar greve, que já conta 47 dias

Publicado em
Em assembleia aberta, no meio da rua, servidores municipais de Teófilo Otôni tomaram decisão firme

A greve dos servidores da Prefeitura de Teófilo Otôni-MG prossegue, buscando atendimento a sua reivindicação básica: reposição salarial, que, segundo o SINDISETO (sindicato da classe no município), não ocorre há seis anos. A entidade alega que o fato “causa uma enorme perda de poder aquisitivo”.
Iniciado em 18 de março, o movimento grevista alcança, hoje (03/05/22), 47 dias de atividade. E não apresenta perspectiva de encerramento, já que o prefeito Daniel Sucupira (PT) permanece firme em sua decisão de não negociar com os servidores. Enquanto isso, a população vai sofrendo as consequências dessa atitude, com atendimento reduzido nos serviços públicos municipais.
Os grevistas decidiram, em assembleia realizada na tarde/noite da última sexta-feira (29/04/22), continuar o movimento paredista, aguardando pela reposição salarial.
Duas outras demandas do movimento grevista já foram atendidas: a revogação do artigo 2° do Decreto 6.520 (que previa desconto sobre a gratificação, mesmo em caso de faltas justificadas) e o Piso do Magistério, com a aprovação, pela Câmara de Vereadores, do Projeto de Lei do Executivo sobre o tema – embora, neste caso, a solução tenha sido considerada, tanto pelo SINDISETO quanto pelos servidores, insuficiente. “A matéria contemplou alguns servidores da Educação, mas não a todos com o mesmo percentual. Há casos de servidores que vão ganhar irrisórios R$10 de reajuste e alguns zeros de aumento”- disse o presidente do SINDISETO, Alano Gomes.
“Na assembleia, foi feita uma avaliação do movimento grevista e realizadas duas votações, uma dos profissionais do Magistério e outra dos demais servidores. Em ambas, a resposta, por unanimidade, foi pela continuidade da greve” – informou Alano Gomes.
Antecedendo a Assembleia, Alano Gomes manteve reunião com o presidente da Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais de Minas Gerais – FESERP-MG -, Cosme Nogueira, e os vereadores da base política do prefeito Daniel Sucupira (PT) e alguns professores. Na ocasião foi praticamente agendada uma nova reunião entre a Prefeitura e o Sindicato, nesta semana e com a presença dos vereadores, com a possibilidade da apresentação, pela Prefeitura, de uma proposta para os servidores. (Fonte e foto: Sindiseto)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo