Cidade e Região

T. Otôni e região na Rota turística EFBM

Publicado em
Presença de cicloturistas na Estação do distrito de Pedro Versiani

O Vale do Mucuri, localizado no Nordeste mineiro, nas divisas com Bahia e Espírito Santo, tem belas paisagens, muita história e um grande potencial turístico a ser explorado. Uma das iniciativas para estimular o desenvolvimento do setor na região é a criação da Rota Bahia-Minas. O percurso tem como principal atrativo a antiga Estrada de Ferro Bahia-Minas (EFBM), desativada há 55 anos. Ela ligava, num percurso de 578 quilômetros, a cidade de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, ao arraial de Ponta de Areia, próximo à cidade de Caravelas, no sul da Bahia. O trajeto, repleto de histórias e belezas naturais, poderá ser percorrido de bicicleta, a pé ou de carro.

Com a adesão de prefeituras de cinco municípios: Novo Cruzeiro, Ladainha, Poté, Teófilo Otôni e Carlos Chagas, o projeto é liderado pelo Sebrae Minas.

A expectativa é de que, até o próximo ano, a Rota Bahia-Minas e seus pontos de apoio estejam preparados para recepcionar os turistas.  Os municípios aderentes já realizaram atividades experimentais para testar e avaliar os pontos de apoio, serviços e atrativos da rota. 

O trajeto original da estrada férrea era de 578 km, mas nesta primeira fase do projeto, o roteiro vai do distrito de Queixada, em Novo Cruzeiro, até Carlos Chagas. A expectativa é de que a criação da Rota Bahia-Minas contribua para aquecer o turismo regional e gerar oportunidades para os pequenos negócios localizados ao longo do percurso.

No mês passado, foi realizado um encontro em Teófilo Otôni, reunindo lideranças dos municípios envolvidos e amantes do cicloturismo.

BAHIA-MINAS       

A Estrada de Ferro Bahia-Minas teve sua construção iniciada em 1882; em 1966, suas atividades foram encerradas. A linha férrea fora construída com o objetivo de transportar madeira, principalmente dormentes, até os portos baianos para exportação.

A Bahia-Minas e seus trens ligavam inúmeros municípios nos dois estados, e era o caminho dos mineiros para o mar, tendo a sua última estação no distrito de Ponta de Areia. Somente em 1898 a ferrovia chegaria a Teófilo Otôni, e em 1918, a Ladainha. (Fonte e foto: William de Jesus)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo