Cidade e Região

T. Otôni: servidores municipais seguem em greve

Publicado em
Grevistas reivindicam reajuste salarial

Os servidores públicos municipais de Teófilo Otôni-MG prosseguem com a greve reivindicatória de reajuste salarial, inclusive dos professores. Segundo os organizadores do movimento, comandado pelo Sindiseto – Sindicato dos Servidores de Teófilo Otôni -, o levante é por tempo indeterminado, o que quer dizer que só será encerrado com atendimento às reivindicações.
Os grevistas informam que a defasagem salarial é de 51,92%, já que que não há revisão salarial desde 2016. E o piso salarial dos profissionais da Educação, cujo reajuste deveria ser pago desde janeiro, está defasado em 33,24%, considerando-se a Lei 11.738/2008, do Governo Federal.
O movimento afirma que já foram encetadas incansáveis tentativas de negociações com o Governo Municipal, mas nenhuma providência foi tomada pelo prefeito Daniel Sucupira.
A mesma fonte alerta que 90% das escolas urbanas e do campo estão paradas. “E o gestor permanece inerte à situação”. E concluem: “É greve, porque é grave!”

MANIFESTAÇÃO
Ontem (23/03/22), os servidores municipais se posicionaram na entrada principal da Prefeitura de Teófilo Otôni, ostentando faixas e gritando palavras de ordem: “Ô Sucupira, cadê você? Eu vim aqui só prá lhe ver…” e “A greve continua. Prefeito, a culpa é sua!”
Nas faixas, lia-se “Não ao retrocesso. Saúde e vida no trabalho é (SIC) direito fundamental para todo ser humano” e “A Engenharia municipal pede socorro”. Outras faixas estavam ostentadas, mas encobertas parcialmnte pelas que se econtravam na linha de frente. (Foto: Recolhida em vídeo do movimento grevista)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo