Política

T. Otôni: vereador Gilson Dentista pagava assistente de sua clínica com dinheiro da Câmara

Publicado em
Gilson Dentista fala na Câmara de Teófilo Otôni

O vereador Gilson Ferreira Gonçalves, o “Gilson Dentista”, que exige ser chamado de “Dr.”, de Teófilo Otôni-MG, manteve, por mais de seis anos (desde 23 de setembro de 2015 até 29 de novembro de 2021), uma assistente odontológica em sua clínica de dentista (Complexo Odontológico Ltda.), no Bairro de São Jacinto, com salários pagos com dinheiro da Câmara Municipal. Ela recebia como “assessora parlamentar”, mas prestava serviços na clínica. A infração, que ainda não despertou o modorrento Ministério Público local, vinha sendo praticada pelo parlamentar municipal sob o pálio da casa legislativa, no maior silêncio.

Somente agora, com uma ação trabalhista movida pela “assessora parlamentar”, após sua demissão, é que o fato aflorou.

Na última quarta-feira (09/03/22), durante audiência na Justiça do Trabalho em Teófilo Otôni, numa clara confissão de culpa, Gilson Dentista teria proposto um acordo mediante o pagamento de R$ 15.000,00, com o que não concordou Elisângela Pinheiro Guimarães, que requerera um total de R$ 85.632,69, mais condenação em 20% desse valor para honorários advocatícios.

A sentença deverá sair em breve, mas as autoridades precisam investigar com urgência se Gilson Dentista mantém ou não uma substituta dentro do mesmo esquema infracional, pois é comum que “cesteiro que faz um cesto, faz um cento”.

O Ministério Pública precisa sair da letargia do sono e assumir o seu papel, investigando o caso rapidamente. A direção da Câmara Municipal e seus edis precisam tomar uma posição, abrindo um processo de cassação do mandato do infrator, sob pena de serem considerados consortes de quem estava metendo a mão ilegalmente no dinheiro do povo teofilo-otonense. Nesses 21 anos de mandato de Gilson Dentista, outras ilegalidades já foram cometidas?

Veja, a seguir, o processo trabalhista: 👇🏻

https://pje-consulta.trt3.jus.br/consultaprocessual/detalhe-processo/0010125-15.2022.5.03.0077/1#eb26b39

(Fonte: Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região – 1º Grau – Foto: YouTube/Reprodução)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo