Política

Veto de Bolsonaro a anistia de R$ 1 bi às igrejas é fantasia

Publicado em
Suntuosidade mantida com isenções fiscais

O Diário Oficial da União de hoje (14/09/20) publicou o veto do presidente Jair Bolsonaro, imposto ontem a uma parte do perdão das dívidas tributárias de igrejas e templos religiosos aprovado pelo Congresso em agosto último.

Bolsonarto esclareceu que sua decisão se fez necessária frente à Lei de Responsabilidade Fiscal, para evitar responder a um processo de impeachment. O presidente sugeriu que o Congreso nacional derrube o seu veto, para que ele possa sancionar a medida na íntegra sem o risco de vir a sofrer sanções.

O projeto aprovado pelo Congresso é uma verdadeira traição ao povo brasileiro, o mesmo acontecendo com a decisão do presidente da República, pois beneficia organizações pseudo religiosas, muitas delas criminosas e altamente lucrativas.

A anistia tributária às denominações ditas religiosas criada pelos deputados, com consentimento dos senadores chega a R$ 1 bilhão, e foi uma iniciativa da chamada “Bancada da Bíblia”. Tratam-se de valores de multas impostas pela Receita Federal que se acumularam no curso do tempo.

A aprovação do Congresso foi no sentido de tornar as igrejas (verdadeiras empresas altamente lucrativas, com suntuosos templos) isentas do pagamento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), das multas recebidas por não pagar a taxação e da contribuição previdenciária. E esses são benefícios com que não contam as empresas e os cidadãos comuns, que inclusive serão obrigados a pagar impostos para cobrir exatamente esse rombo. (Foto: Pinterest)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo