Política

Zema venceria Kalil com o dobro de votos

Publicado em
Romeu Zema só não venceria em Belo Horizonte

Pesquisa DATATEMPO mostra que Romeu Zema mantém liderança folgada em MG

Com 1.392 entrevistas domiciliares realizadas em todo o Estado de Minas Gerais, entre os dias 24 e 27 de setembro, a DATATEMPO mostra que o governador Zema lidera em 11 das 12 regiões para se reeleger ao governo. O grau de confiança é 95%, e a margem de erro é 2,63 pontos percentuais.

Essa é a segunda rodada da pesquisa. Romeu Zema (Novo) tem o dobro de intenções de votos do principal adversário, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD). Zema teve uma ligeira queda, acima da margem de erro. Já Kalil se manteve estável.

Na pesquisa estimulada, quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor, Zema alcançou 40,4% das menções, enquanto Kalil obteve 19,1%. O senador Rodrigo Pacheco (DEM) aparece em terceiro lugar, com 5% das intenções de voto. No primeiro levantamento, em julho, no mesmo cenário, o governador tinha 46,2%, o prefeito, 18,8%, e o presidente do Senado, 3%.

O PT continua fraco no Estado. O deputado federal petista Reginaldo Lopes tem 4,2%, ante 3,5% em julho, seguido da também deputada federal Áurea Carolina, do PSOL, com 2,1%; ela tinha 1% no levantamento anterior. Outros candidatos somados alcançam 6,3%. Na pesquisa anterior, a soma deles atingiu 7,5%. Os eleitores que votariam em branco ou nulo somam 10,9%, ante 9,3% registrados em julho. Os eleitores que não sabem ou não responderam eram 10,5% e, agora, chegam a 12%.

Os eleitores da região Noroeste do Estado são os que mais votam em Zema. O pior resultado do governador é justamente onde Kalil vai melhor: a região metropolitana de Belo Horizonte. O prefeito tem o desempenho ruim na região Sul/Sudoeste.

No levantamento espontâneo, quando os nomes dos candidatos não são apresentados ao eleitor, o governador é o mais lembrado. Nesse cenário, Romeu Zema, do Novo, lidera com 26% das menções. Alexandre Kalil, do PSD, aparece em segundo, com 4,6%. Apesar de estar na frente, o governador tinha, em julho, 29,6% das citações, e o prefeito da capital, o mesmo índice de agora.

O deputado federal Aécio Neves, do PSDB, foi citado por 0,7% os eleitores; o senador Antônio Anastasia (PSD), por 0,4%.

SEGUNDO TURNO

Segundo a DATAEMPO, em um eventual segundo turno entre Zema e Kalil, o atual governador teria uma vantagem de 15 pontos percentuais em relação ao segundo colocado. Zema é a opção de voto de 50,8% dos eleitores, contra 35,6% de Kalil. Os eleitores que votariam em branco ou nulo alcançam 7,7%. Já os que não sabem em quem votaria são 5,9%.

Conquistar o interior é o desafio de Kalil. Um desafio pesado, pois o mineiro normalmente não gosta de comportamentos mal-educados, grosseiros.

REGIÕES

Em julho, na primeira rodada da pesquisa DATATEMPO para governador, o prefeito de Belo Horizonte não havia pontuado na região Noroeste do Estado – local onde o governador Romeu Zema (Novo) tem seu melhor resultado.

De lá para cá, Kalil teve apenas uma incursão no interior, mas na região Sul/Sudoeste, onde participou de evento em defesa do tombamento do Lago de Furnas. Nesta região, Kalil teve o pior desempenho de todas as suas intenções de voto, contando com 2,9%. A segunda pior é a Central, com 3,3%. Na Noroeste, ele melhorou as intenções de voto: a região contribui com 7,7% do total de suas intenções de voto. (Fonte: DATATEMPO – Foto: Agência Brasil – EBC)

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Visitadas

Topo